Wiki X-Men Comics
Advertisement
Sentinela Ômega (Karima Shapandar) (Terra-616) Batalhas Galeria Armas Frases
Sentinela Ômega
Karima Shapandar (Earth-616) from House of X Vol 1 1 001.png
Galeria

Nome Real

Karima Shapandar

Codinome(s)

Sentinela Ômega, Sentinela, X-Girl, Cybergirl, Arkea, Maligna

Primeira Aparição

X-Men No Limited Vol 1 27 (junho, 2000)

Apelidos


Familiares


Nome Original

Karima Shapandar
Omega Sentinel

Criadores



Características

Espécie

Sentinela Ômega Prime (humana, ciborgue/ sentinela mutante

Olhos

marrons

Cabelos

careca; anteriormente preto

Gênero

feminino

Altura

1.73 m (5' 8")

Peso

82.1 kg (181 lbs)

Acessórios ou Características Adicionais

Corpo ciberneticamente aprimorado


Status

Identidade

sem identidade dupla

Cidadania

indiana

Status Atual

solteira

Ocupação

Terrorista; ex-aventureira, policial

Educação

graduação colegial


Origem

Universo

Terra-616

Local de Nascimento

Índia


HISTÓRIA

Origem

Em sua terra natal, a policial Karima Shapadar trabalhava na Academia de Polícia de Bombaim, onde trabalhou com Neal Shaara quando ele investigava o desaparecimento de seu irmão. Durante este tempo, os dois tiveram um romance até que Neal foi sequestrado a mando de Bastion para integrar na equipe de ciborgues super equipados, a arma mais avançada para a aniquilação mutante, conhecidos como Sentinelas Ômega. O irmão de Neal já tinha sido transformado em um Sentinela Ômega, e o mesmo destino o aguardava, mas os poderes mutante de Neal manifestaram-se nesse momento.

O irmão de Neal superou o controle do programa e fogiu com Neal, mas morreu nesse processo assassinado por Karima, que também foi raptada pela Operação Tolerância Zero e transformada em Sentinela Ômega.

Como todos os ciborgues de lá, Karima ganhou implantes cibernéticos e de nanotecnologia, entretanto, externamente ela permanecia como uma humana normal, tendo sua armas armazenadas dentro de seus membros e dorso.

Genosha

Meses mais tarde, Karima foi capturada, por um grupo de magistrados de Genosha que a usaram no extermínio dos mutantes remanescentes do país, mas em acidente ela acabou sendo salva por Magneto e pelo Professor X, os dois mutantes descobriram quem ela era e, em um trabalho conjunto, reprogramaram-na para ignorar suas diretrizes e resgatar sua antiga mente humana. Assim ela retorna a ter sua moralidade e personalidade humana. Karima e Callisto derrotam Homem-Doce aparentemente matando-o.

X-Men

Depois do Dia-M, Karima recebeu uma aflita chamada telepática, ela seguiu-a à clínica de Fordyce, onde foi capturada e desmontada parcialmente. Meses mais tarde os X-Men salvaram-na e assim como a Lady Mental.

Karima foi levada para o instituto onde Fera a reparou o quanto pode. Entretanto, os braços permaneceram com a superfície externa metálica. Logo após seu reparo interno ter sido concluído, Foi convocada por Vampira para integrar sua polêmica equipe de X-Men que, além de Karima, possuiam outros antigos X-vilões. Na luta contra Hecatombe, uma arma viva dos shi’ars que captura almas, Karima sofreu avarias, assim como seus companheiros de equipe, indo para Coldecot Mississipi, mansão de Mística e antigo Lar de Vampira, onde foi possuída pela entidade psíquica mutante conhecida como Maligna, e desde então atua junto com os Carrascos se rebelando contra os X-Men.

Carrascos

Os Carrascos, que foram reforçados por Gambit, os novos Acólitos de Exodus e pelos vilões admitidos na equipe de Vampira; agora procuram o primeiro bebê mutante nascido após o Dia M, batendo de frente com Cable e os X-Men.

Malígna prova que não sabe usar o corpo da Karima ao enfrentar seus adversarios no corpo-a-corpo ao invés de usar seu poderoso arsenal. Estava derrotando Fada, quando que a derruba com a Adaga Espiritual. Aparentemente o ataque de Fada retirou a possessão de Maligna.

Depois da derrota dos Carrascos e Acólitos, Charles Xavier foi atingido com um tiro que perfurou seu cérebro. Karima e os Acólitos levam Charles para um lugar seguro onde podem salvá-lo, graças aos poderes de Tempo.

Queda

Durante o Segundo Advento, os X-Men usaram um vírus de engenharia para derrotar o exército de Sentinelas de Bastion, mas também reativaram o programação Sentinela de Karima, que foi revelada como sendo alimentada por um núcleo de CPU da série Nimrod, como era a totalidade da linha Ômega Sentinela. Ela atacou os X-Men com várias contramedidas letais sintonizadas com seu conjunto de poder específico - atacando Psylocke e Satânico com sub-sons, mirando Magneto com uma metralhadora não ferrosa, disparando contra Perigo com um canhão de feixe sintonizado, usando um disruptor neural para Random, e finalmente um canhão de nitrogênio líquido e tocha de plasma de pironita para Colossus. Ela acabou sendo parada e quase destruída por Satânico, deixando-a em estado de coma.

Reativada

Após o conflito dos Vingadores/X-Men, o corpo de Karima, agora localizado na Escola Jean Grey de Ensino Superior, foi infectado pela irmã de Sublime, Arkea. Arkea reivindicou seu corpo e travou uma intensa batalha com Vampira e Lince Negra dentro da Sala de Perigo.

Depois de ser ameaçada com o ultimato dos circuitos a bordo, resultando em um desligamento fatal, a menos que alguma brasa da velha Karima ainda queimasse dentro de seu hospedeiro inerte, Sentinela Ômega, possuída pela Arkea, acabou vencendo um apressado recuado através de um salto de matéria. Isso provou ser um retiro estratégico, no entanto; O Arkea ainda estava conectada às funções do sistema de segurança da escola Jean Grey, usurpando facilmente sua substituição automatizada da Sala de Perigos e agredindo toda a infraestrutura e seu corpo discente residente com hologramas.

Com o tempo, os X-Men e o Sublime rastrearam a bactéria e seu hospedeiro por todo o caminho de volta a Budapeste, perto de uma instalação de biomecânica perto da área onde a entidade Arkea caiu pela primeira vez. Tendo assumido o controle total de todos os pacientes tecnicamente equipados na clínica, Karima, hospedada na bactéria, declarou seus planos de se espalhar pelo mundo e iniciar uma nova evolução, tudo isso ao seu gosto.

Felizmente, um remanescente aparentemente minucioso da personalidade central de Karima conseguiu retomar o controle de si mesma no último segundo, apenas o tempo suficiente para mergulhar a adaga psiônica de Psylocke em si mesma, efetivamente limpando Arkea dela para sempre. Retornando a um estado normal de ser, embora severamente enfraquecido, Karima foi levada de volta à escola por suas colegas X-Men.

Renascimento Como Humana

Ao longo de uma semana de testes realizados por Fera por meio de suas varreduras, Karima foi diagnosticado como um verdadeiro humano em grande parte, devido ao expurgo de Arkea, causando seus sistemas mecano-cibernéticos e a tecnologia Sentinela Ômega que o acionou para deixar de funcionar. Tendo recuperado a maior parte de sua antiga humanidade, Karima estava agora em uma encruzilhada em sua vida, imaginando se deveria ou não voltar ao trabalho policial na Índia ou descobrir onde realmente estavam seus talentos e seu coração. Durante mais testes no porão da escola, uma velha amiga dos X-Men, Monet St. Croix, veio visitar e fazer algum TLC enquanto confundia o estudo subterrâneo de McCoy como uma academia.

Monet e Karima começaram uma amizade rápida, mas a ligação entre elas durante uma corrida foi interrompida por um breve tiroteio entre elas, uma equipe mercenária contratada liderada por Cortes há muito pensada, agora possuindo a recentemente remodelada Lady Letal. Monet foi capaz de acabar com os agressores, mas não antes de Karima levar uma bala no ombro; a amálgama de Yuriko/Cortes conseguiu escapar no último segundo, quando a primeira levou Karima de volta à base para atendimento médico. Apesar disso, Karima reforçou sua determinação e decidiu voluntariamente permanecer a bordo com a tecnologia X-Men: Ômega/Prime ou não, ela é uma policial completamente.

Arkea, agora viva e possuindo uma Reiko de alguma forma revivida, enviou um sinal de pulso que ativava vários fragmentos de seu eu disperso, além de desativar Sentinelas em todo o mundo. Isso interagiu com a Tecnologia Sentinela recentemente adormecida dentro do corpo de Karima, causando hemorragias e sangrando profusamente pelo nariz. Mais tarde, ela deixaria os X-Men.

Dinastia X

Karima, agora com sua programação sentinela reativada, viajou com os membros do grupo Orquídea para o espaço, rumo a uma grande estação espacial chamada A Forja Orquídea, construída a partir de uma cabeça não-funcional do Molde Mestre. O trabalho deles era garantir que a estação pudesse suportar a vida humana, mas Karima não conseguia sentir a presença de nenhuma máquina a bordo para ajudar no empreendimento. A doutora Gregor afirmou que todos os drones foram retocados para o serviço de mineração, mas se precisassem de mais, poderiam construí-los. [1]

PODERES E HABILIDADES

Poderes

Tecnologia Sentinela Ômega/Prime: Karima foi equipada com a tecnologia Sentinela Prime/Ômega, que lhe concede inúmeras habilidades. Testes recentes mostram que a maioria de seus nanobionicos ficou impassível ultimamente.

  • Força aprimorada: Karima possui força física aumentada, cujos limites exatos são desconhecidos, acredita-se que sejam cerca de 70 toneladas de força, como é a norma para a maioria das Sentinelas Primárias.
  • Sensores aprimorados: A tecnologia Sentinela Prime oferece vários sentidos de varredura, retorno à posição inicial e radar, particularmente usado para rastrear assinaturas mutantes, Karima também é capaz de encontrar e rastrear outras probabilidades e fins. Provém de visão telescópica, microscópica e de raios-X, bem como sensores de proximidade, digitalização e monitoramento biológico, identificação e localização de biomarcadores individuais, ID de destino e bloqueios de aquisição, etc.
  • Reflexos aprimorados:
  • Velocidade aprimorada:
  • Resistência aprimorada:
  • Vôo: Possui capacidade de vôo por meios desconhecidos, ao longo das linhas de botas de foguete ou propulsão antigravitacional.
  • Nano-Transmorfismo: Sua carapaça nanotecnológica permite a Karima inúmeras capacidades de transformação de mecanismos, desde a geração de bobinas de plasma, pólos eletrostáticos, tochas de plasma, armas de energia a suporte de vida, interface de máquina, projeção de holograma e adaptação a ameaças e mais.
    • Regeneração de Nanites: Capacidade de reparar qualquer dano físico que ela receber, ela também é reparada para que ela seja mais forte e mais durável do que era antes de sofrer danos.
      • Adaptável: Uma vez agredida de uma maneira ou de outra e depois de ter se recuperado, a tecnologia Sentinela Ômega Prime de Karima memoriza o dano causado a ela e altera sua estrutura para desenvolver uma forte resistência a ela, lesão recorrente.
    • Ciberpatia: Tendo sido transformada em um computador vivo, a mente de ômega opera em níveis diferentes em comparação com quando ela era um homo sapiens básico. Como um típico ciberpata, Karima tem uma vasta capacidade de armazenamento e coleta de dados, capaz de receber e utilizar todas as formas de dados e transmissões eletrônicas com sua mente. Ela também possui um armazenamento de acesso de várias funções relacionadas à sua programação Sentinela Ômega Prime, que permite ativar uma série de protocolos e funções de sua pessoa biomórfica. Isso inclui acesso por modem via satélite, hologramas interativos de longo alcance, identificação de alvos e bloqueios de aquisição.
    • Tecnopatia: Uma aplicação mais direta de suas funções cibernéticas, típica da maioria dos sentinelas da Série Ômega Prime, além de ser exclusiva da própria Karima. Ela tem capacidade para conectar-se e controlar, além de reestruturar e assimilar a tecnologia localizada em um grau limitado. Durante sua posse pela Arkea, ela mostrou uma série de feitos com a manipulação remota de máquinas. Ou variando de usurpar a Escola de Jean Grey. O controle dela Apesar de suas limitações estarem bem afinadas, ela é capaz de controlar nanites estranhas no sangue de outra pessoa com concentração suficiente.

Habilidades

Como Sentinela Principal, possuía nanotecnologia cibernética avançada responsável por força sobre-humana, resistência a lesões e habilidades regenerativas, pólos eletrostáticos montados em seus braços, vôo e uma seleção de armas e mecanismos não especificados que se retraem em seu corpo e dispositivos de camuflagem.

Fraquezas

A unidade de memória danificada limita bastante sua capacidade tecnológica, toda vez que ela é possuída, apenas piora seu fluxo de dados reduzido.

Nível de Força

Classe 50+; Omega é capaz de levantar 70 toneladas.

PERSONALIDADE E APARÊNCIA

Personalidade

  • Religião: Hindu.
  • Vegetariana.

Aparência

  • Pele escura.
  • Tipicamente indiana.

NOTAS

LINKS

REFERÊNCIAS

Notas de Rodapé

Advertisement